Carro elétrico já é comercializado no país

Electro é o primeiro carro elétrico urbano nacional comercializável.

Fiat Palio Electro, produzido pelo Eng. Mauricio dos Santos Anjo
O projeto
Electro é o primeiro sistema comercial de conversão de carros convencionais para motor elétrico. O sistema, durável, confiável e econômico, permite um baixo consumo de energia. Além disso, o sistema é limpo, ou seja, não gera resíduos poluentes no meio ambiente.

O projeto foi desenvolvido por um ano, incluindo pesquisas e montagem. A venda comercial foi lançada em fevereiro de 2010. Atualmente a empresa tem capacidade de converter 20 carros por mês.

O inventor
Mauricio dos Santos Anjo, empresário, engenheiro civil formado na Universidade de Uberaba, programador de sistemas graduado na USP-São Carlos, analista de sistemas pela PUC-RJ, foi o projetista do primeiro sistema comercial de conversão de carros convencionais para motor elétrico.

Como surgiu a ideia?
Depoimento do Eng. Mauricio dos Santos Anjo:

"Tudo começou quando percebi que não tinha tempo para fazer revisão do carro, pois meu tempo é curtíssimo, e mesmo sendo um carro comprado zero, tinha que agendar as revisões, aí percebi como nós estamos atrasados no tempo. Tudo evoluiu menos o automóvel. Isso foi há 4 anos e imediatamente procurei no mercado um carro elétrico que comparativamente à uma geladeira moderna você simplesmente esquece dela, sem se preocupar com manutenções ou defeitos.

Encontrei apenas a FIAT que em parceria com a ITAIPU me prometeram que em 1 ano iriam começar a comercializá-lo, nesse mesmo tempo assistindo a um DVD que encontrei na locadora com o nome "QUEM MATOU MEU CARRO ELÉTRICO?" - um documentário fazendo você pensar sobre o assunto, e percebi que seria terrível para as empresas que vivem de manutenção, de venda de óleos , filtros, correias e combustíveis. A confirmação disso foi também assistindo pela internet o ZEITGEIST ADDENDUM (não levando muito em consideração aos exageros sobre religião) sobre muitas peças de reposição e serviços (fora seu tempo), sendo assim acabei percebendo o que estava acontecendo, não era só devido ao tempo de recarga e a autonomia do veículo, e sim forças políticas de interesses financeiros.


E foi o que continuou acontecendo com a FIAT, que ano após ano prometia que daqui um ano começaria a comercializá-lo. Então em novembro de 2008 percebi que teria que utilizar de minha formação de engenheiro e analista de sistemas e mais 26 anos de experiência como empresário da CECOTEIN, decidindo criar e ainda comercializar um veículo elétrico e foi batizado com o nome do projeto ELECTRO que tem o único objetivo de atingir um pequeno nicho de mercado que são pessoas de visão futurista e também de visão ecológica.

A capacidade de produção é de apenas 20 unidades por mês fazendo imediatamente que o valor do usado do ELECTRO seja mais caro do que o ELECTRO zero, pois terá que entrar na fila para adquirir um novo (estimado em 60 dias na espera) podendo essa valoração chegar até 10 mil reais.

Outro dado importante é sobre as baterias do ELECTRO que não soltam gás venenoso e o fabricante realiza no Brasil o processo de reciclagem completo para essas baterias. Lembre também a quantidade gigantesca de lixo das centenas de peças que possui um carro à combustão, que vão dando defeito, ou necessitam de reposição transformando nosso planeta em um verdadeiro lixão."


Veja um video do Electro
Fonte: Band Cidade 12/01/2010

Se ficou interessado em ter um carro como esse, entre em contato com o Mauricio pelo site do Electro: www.electro.net.br.

Um comentário:

  1. Este combustível é o presente. HDSGRUPO Gerando Negócios

    ResponderExcluir

Veja Também