Prefeito do Rio anuncia no twitter que vai regulamentar uso de bicicletas elétricas

Após polêmica em blitz, Paes diz que decreto será publicado segunda-feira


O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou na manhã desta sexta-feira (4) por meio de seu twitter que vai regulamentar o uso de bicicletas elétricas no município. Para ele "esse debate se as bicicletas elétricas devem ser consideradas bicicletas como as outras é completamente sem sentido" e um decreto será publicado na segunda-feira (7) para deixar isso claro.

Ainda segundo a publicação do prefeito na internet, "é óbvio que as elétricas devem ser consideradas como as demais e terem garantidas sua liberdade de circulação com as mesmas regras". A medida acontece depois que agentes da operação Lei Seca apreenderam na madrugada de 28 de abril, na rua Otaviano, em Copacabana, zona sul, uma bicicleta elétrica guiada por Marcelo Toscano Bianco, que não estava habilitado e se recusou a fazer o teste do bafômetro. Ele foi multado em mais de R$ 1.700.

Segundo a Resolução nº 315, Art 1º, o ciclo-elétrico se equipara a um ciclomotor (veículo cuja velocidade não ultrapasse 50 km) e, por isso, segue a legislação do mesmo. Para conduzir o veículo, é necessário ter habilitação compatível, além da utilização de equipamento de segurança.

O condutor foi multado em R$ 957,70 e perdeu sete pontos na carteira nacional de habilitação. Ele também foi autuado por estar com CNH de categoria diferente do veículo conduzido, sofrendo perda de sete pontos na carteira e multa de R$ 574,62. Além disso, o condutor estava sem capacete e recebeu multa de R$ 191,54, perda de mais sete pontos na carteira e pode ter a suspensão do direito de dirigir.

Coordenadores afastados
A coordenação geral da operação Lei Seca informou na tarde de quinta-feira (3) que os dois coordenadores da blitz na qual uma bicicleta elétrica foi apreendida serão desligados da equipe. O motivo, porém, não é a apreensão, que revoltou o dono do veículo e chamou a atenção da opinião pública. Eles deixarão de fazer parte das operações por permitirem que a blitz fosse montada irregularmente na ciclovia, e não na rua.

Segundo a coordenação, os dois agentes são funcionários cedidos de outros órgãos e deixarão apenas de fazer parte da equipe que monta as operações da Lei Seca, voltando às suas lotações de origem.

Carro da Lei Seca tem 9 multas
Um dos carros usados em operações de blitz da Lei Seca tem nove multas. As informações foram confirmadas pela Secretaria Municipal de Transporte.

Entre as penalidades, quatro são por excesso de velocidade, uma é por estacionamento em local proibido e outras são por avanço de sinal e dirigir falando no celular.

De acordo com o governo do Estado, este carro foi alugado em novembro do ano passado e o motorista foi demitido.

Fonte: R7 - Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Mais Vistos