Uberlândia é a 1ª cidade do interior a testar carro elétrico da Cemig

Veículo passará por testes em todas as regiões para avaliar o desempenho. Frota deverá ser usada em todo estado a partir do ano que vem.

Fiat Palio Weekend - Carro Elétrico CEMIG
A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) de Uberlândia vai testar carros elétricos para três meses. A cidade é a primeira do interior a receber a frota que deverá ser usada em todo estado a partir do ano que vem. O veículo passará por testes em todas as regiões para avaliar o desempenho em diferentes relevos e temperaturas.

Os testes começaram há quatro anos em Belo Horizonte. O objetivo da empresa é usar a tecnologia na frota a partir do ano que vem. A diferença está nos componentes são bem menores se comparado aos que são usados normalmente. O motor tradicional foi substituído por um que é movido a energia elétrica.

Dentro de uma caixa no bagageiro fica a bateria, que é de cloreto de sódio. Ela é carregada e manda energia para o motor que faz o carro funcionar, segundo o gerente de serviços de distribuição da Cemig, Jonmil Marques Borges. “Basta girar a chave e o carro está ligado. Sem qualquer tipo de barulho. É similar a um carro automático, tem uma marcha para frente, para a ré e neutro”, explicou.

O carro elétrico pode ser carregado em qualquer tomada. O tempo de recarga é de 8 horas e ele consegue rodar até 120 quilômetros. O veículo pode chegar a uma velocidade de até 110 quilômetros por hora. Ele vai de 0 a 50 quilômetros em 7 segundos e de 0 a 100 quilômetros em 28 segundos. Por ser elétrico, é bastante econômico, segundo Jonmil. “Esse carro, dependendo da maneira de como você está dirigindo, gasta somente entre 25% e 30% de manutenção. Também tem a operação que é a compra de combustíveis”, disse.

A tecnologia deve ser usada, primeiramente, para veículos pequenos, mas em breve deve estar disponível para a população. A estimativa da agência internacional de energia é de que até 2030 a maioria dos carros comercializados no mundo seja deste tipo. “Nosso conhecimento é que esse valor pode girar de 20 a 30 mil reais, dependendo desta adaptação que possa ser feita neste veículo. Mas também existem empresas importando veículos totalmente elétricos”, concluiu o gerente.

Fonte: G1- Triângulo Mineiro

Um comentário:

Mais Vistos