Aceleramos o Prius, o inimigo dos postos de gasolina

O carro da Toyota traz muitos artigos de veículos de luxo, mas o consumo é de fazer inveja até aos modelos populares

No exterior, é comercializado desde 1997. Em nosso País, é vendido há apenas três meses pelo valor de R$ 121 mil

O Toyota Prius é o carro híbrido (aquele que tem um motor elétrico e outro a combustão) mais vendido no planeta. Na Europa, Japão e Estados Unidos, é usado por celebridades que gostam de mostrar aos fãs a sua preocupação em preservar o meio ambiente, porque é reconhecido como um veículo pouco poluente. O automóvel também tem sua legião de fãs por ser econômico, capaz de rodar mais de 20 quilômetros com um litro de gasolina. Mas, mesmo com tantas virtudes, ainda é desconhecido dos brasileiros. E há uma boa explicação. No exterior, é comercializado desde 1997. Em nosso País, é vendido há apenas três meses pelo valor de R$ 121 mil, o que faz dele um automóvel de luxo.

O fabricante justifica o preço elevado ao fato de o modelo ser importado do Japão e às altas cargas tributárias que precisam ser pagas ao governo. Deixando a polêmica de lado, quem experimentou e o conhece de verdade dificilmente tem do que se queixar.

A reportagem do JC rodou no carro cedido para teste pela Toyolex no Recife e comprovou que a novidade da marca japonesa chama muita atenção. Até porque o modelo em questão trazia o adesivo na lataria “Prius com tecnologia híbrida”. No mercado nacional, não há concorrentes diretos. É um hatch grande, de cinco lugares, com um visual até exótico. A dianteira é de carro moderno. Já na traseira, o desenho é espartano, quadradão. E dividiu opiniões nas ruas. Para completar, as rodas trazem calotas. Mas a má impressão fica por aí. Ao entrar nele e dirigir, é só elogios.

Fonte: Jornal do Commercio

Nenhum comentário:

Mais Vistos