Estudantes projetam aluguel de carros compartilhados em Porto Alegre

Serviço deverá começar ligando o campus central da UFRGS ao campus do Vale

Sistema funcionará com veículo elétrico da empresa espanhola Hiriko - Foto: MVM Technologies / Divulgação

Pense no serviço de aluguel de bicicletas de Porto Alegre, o BikePOA, mas com carros. Um grupo de engenheiros ligados à UFRGS e à Unicamp está desenvolvendo o serviço, sob a supervisão da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), com o objetivo de colocar os primeiros automóveis compartilhados nas ruas da Capital no final de 2014.

Será ainda um projeto piloto, que começará na UFRGS, ligando o campus central ao do Vale. Com os testes, será possível redimensionar o serviço para a cidade e espalhar pontos de aluguel do SiVI, o Sistema Veicular Inteligente, como foi batizado.

— A ideia existe desde a metade deste ano, devido a uma competição internacional em que o objetivo era desenvolver o lado empreendedor dos participantes. Fomos lapidando a ideia até tomar a forma que tem hoje, para ser implantada em Porto Alegre — explicou Lucas de Paris, que é engenheiro de telecomunicações e mestrando da Unicamp.

A competição era o T2MA - Time to Market Accelerator, um curso de empreendedorismo inovador em escala global, promovido pela multinacional Intel, em parceria com a Universidade da Califórnia. Para viabilizar a ideia, Paris formou a empresa startup MVM Technologies ao lado dos engenheiros de computação Cezar Reinbrecht, que é doutorando da UFRGS, e Gerson Scartezzini, mestrando na universidade gaúcha. Os três agora buscam investidores no projeto inicial, orçado em R$ 3 milhões, e já contataram a empresa espanhola Hiriko para formar um convênio de utilização de seus carros elétricos, que são dobráveis, facilitando o estacionamento.

A EPTC apoia a iniciativa. Após uma reunião com os engenheiros, o órgão decidiu acompanhar o andamento do projeto, interessada em ver como se desenvolve a ideia de carro elétrico na cidade — menos poluente do que os veículos movidos a combustão —, disse o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari:

— O projeto é muito interessante. O veículo é bem pequeno, pode até auxiliar na ocupação racional do espaço urbano. Estamos apoiando para trazer essa experiência para Porto Alegre. O que nos interessa particularmente é o modelo de energia. Será muito bom acompanhar.

A tarifa básica prevista para o SiVI é de R$ 24. Para aprimorar o sistema, os estudantes publicaram um formulário na internet. A meta é reunir dados sobre quantas pessoas se interessam pelo serviço e os horários e dias em que poderiam utilizá-lo.

Como deverá funcionar o sistema:

— Haverá dois tipos de cadastro, um para motorista e outro para caroneiro, que não precisa ter carteira. O objetivo é incentivar o uso compartilhado do veículo.

— Para pegar um veículo em um ponto na cidade, o usuário ativará o sistema por meio do telefone celular, assim como nas estações do BikePOA

— O pagamento é via cartão de crédito

— O valor dependerá do trajeto escolhido pelo usuário, o que ainda está sendo estudado, mas a tarifa básica é estimada em R$ 24

— Os carros terão cores que se destacam no trânsito: como verde limão, rosa, amarelo e laranja

Exemplos de serviços de aluguel de carros compartilhados

França
O Autolib' foi inaugurado em dezembro de 2011, e hoje é um sucesso em Paris. Com design italiano, lugar para quatro pessoas, sistema de navegação via satélite e câmbio automático, o veículo roda 250 quilômetros a cada carga.

Brasil
Na ativa desde 2009, a Zazcar atua em 45 pontos da cidade de São Paulo, e apregoa que um carro compartilhado retira de sete a 13 veículos das ruas. Condomínios paulistanos também oferecem um serviço parecido aos seus moradores. Eles podem pegar o carro no condomínio, utilizá-lo na cidade e devolver o veículo no mesmo local.

Estados Unidos
Há várias iniciativas de car sharing no país desde o início deste século. O serviço está presente em cidades como San Francisco, Denver, Chicago e Filadélfia.

Suíça
Um dos pioneiros a apostar no serviço de aluguel de carros compartilhados, ainda no século 20, o país tem hoje 1.380 estações e 2.650 veículos.

Por: André Mags
Fonte: Zero Hora

Nenhum comentário:

Mais Vistos