Carro elétrico desenvolvido por gaúcho ganha nova versão

Quatro anos depois do primeiro protótipo, inventores aprimoraram o veículo, mas continuam atrás de investidores

Única imagem divulgada do JAD2 é da parte traseira, para não "mostrar demais" - Foto: Divulgação / Precede

O sonho ainda é o mesmo: ser o primeiro carro elétrico fabricado no Brasil. Mas o protótipo que pode realizar o desejo do inventor e empresário gaúcho João Alfredo Dresch mudou. Nesta semana, o aposentado, junto com o sócio e engenheiro Marcos Büneker, divulgou as primeiras (e limitadas) informações da segunda geração do JAD.

Com aparência mais esportiva e com o prata substituindo o antigo “vermelho tangerina” da lataria, o carro elétrico ficou maior – embora não tenha deixado de ser “mini”. Agora, ao invés de 1,95 metro de comprimento, o veículo de dois lugares tem 2,5 metros, mas continua com 1,20 metro de altura e 1,05 metro de largura. A mudança tem como objetivo facilitar futuras adaptações de baterias, já que anualmente a tecnologia se renova.

O JAD2 (nome do modelo, que vem das iniciais do inventor) também ganhou um motor mais potente (fornecido por uma empresa de Santa Catarina) e uma caixa de transmissão com desenvolvimento próprio. Outros detalhes e modificações são guardados a sete chaves, já que se trata de um projeto inovador e que deve passar a ser fabricado em larga escala em até dois anos.

— Estamos divulgando só uma foto e da traseira do carro, que é pra não mostrar demais, porque o que tem de gente de olho... — deixa no ar o sempre bem humorado Dresch.

Por: Vanessa Kannenberg
Fonte: Zero Hora

Nenhum comentário:

Mais Vistos