Primeiro carro elétrico da Cadillac vende como um Chevette

O Cadillac ELR Coupe: O primeiro carro elétrico da marca está sendo vendido com desconto de 35%

O primeiro Cadillac elétrico da longa história da marca, o ELR Coupe, é um modelo moderno movido a energia limpa com recursos impressionantes -- mas está vendendo como um Chevette velho e enferrujado.

Foram vendidas apenas 1.835 unidades do Cadillac ELR Coupe na América do Norte nos últimos 18 meses.

As concessionárias da região de Nova York estão negociando o ELR por pouco menos de US$ 50.000, um colossal desconto de 35 por cento em relação ao seu preço de tabela, segundo a TrueCar, uma plataforma web que permite que os consumidores congelem o preço antes de visitarem uma loja.

“Uma coisa precisa ser dita: tivemos um grande exercício de aprendizado com esse carro”, diz o diretor de marketing da Cadillac, Uwe Ellinghaus.

Muitos carros elétricos estão sendo vendidos abaixo de seus preços de tabela no momento porque o baixo preço da gasolina atrai os motoristas para veículos maiores e menos eficientes.

Ainda assim, a queda do ELR, na comparação com seus pares, é excepcionalmente drástica.

Chevrolet Volt
O principal problema do ELR é que a tecnologia verde da Cadillac -- a bateria e o conjunto de motor e transmissão -- também pode ser encontrada no Chevrolet Volt, um primo corporativo que tem um preço de tabela de apenas US$ 35.170.

É preciso muito banco de couro, faróis de LED e acabamento em madeira de oliveira para justificar um preço duas vezes maior.

A Cadillac estabeleceu o preço inicial tão alto em parte para refletir as opulentas configurações oferecidas como padrão em vez de serem opções extras. “O preço de varejo sugerido pelo fabricante foi, de fato, um abuso”, diz Ellinghaus.

“Nós superestimamos o fato de que os clientes perceberiam que nossos concorrentes estavam pelados a esse preço”.

O Cadillac elétrico é também, de alguma forma, não convencional, mesmo entre as máquinas verdes.

Enquanto a maior parte dos carros híbridos queimam gasolina para mover as rodas, o ELR inicia um motor convencional, em essência, para recarregar as baterias do veículo na hora. Este é um sistema que a GM chama de “acionamento elétrico”, embora envolva um tanque de gasolina de 35 litros.

A Cadillac diz que o carro faz algo em torno de 35 quilômetros por litro. Mas em viagens longas nas quais a gasolina entra em jogo para recarregar a bateria, cada litro permite que o ELR rode apenas 14 quilômetros -- um rendimento decididamente fraco para um modelo verde no mercado automotivo atual.

Racionalidade econômica
A Cadillac tinha suas razões para o elevado preço de tabela. Havia a óbvia racionalidade econômica de tentar separar os clientes em relação a quanto estão dispostos a pagar.

Se a Cadillac colocasse o preço muito próximo ao do Volt, os motoristas com consciência ambiental dispostos a gastar algo em torno de seis dígitos por um veículos poderiam simplesmente ter escolhido o produto mais barato.

Além disso, havia a racionalidade do marketing. Um preço próximo de US$ 80.000 parecia uma boa forma de sinalizar todo o valioso estilo Cadillac para os clientes -- tudo, da marca à grade, passando pelo volante aquecido e pelo som estéreo da Bose com 10 alto-falantes --. O preço ambicioso colocou o carro firmemente no território da Tesla.

“Nós queríamos apenas transformá-lo em uma afirmação da marca, de como somos progressistas”, diz Ellinghaus.

Nenhuma dessas teorias funcionou no mundo real. Os possíveis clientes viram o ELR como um Volt ridiculamente caro ou um Cadillac perfeitamente agradável com um conjunto motopropulsor menos luxuoso.

O completo custava ainda menos que a soma de suas peças -- mais de US$ 26.000 a menos, segundo dados de descontos da TrueCar.

A Cadillac aparentemente aprendeu a lição. O ELR 2016 será vendido por um preço inicial muito mais humilde, de US$ 66.000 (antes de incentivos federais), e receberá uma suspensão mais dura e melhorias de desempenho que deverão deixar o Volt para trás.

Com algumas programações de softwares e outros ajustes, os cavalos de potência saltarão de 217 para 233, enquanto o torque máximo passará de 40 mkgf para 51 mkgf.

Até lá, há alguns negócios impressionantes a serem feitos pelos clientes com os ELRs que estão saindo de cena.

Por: Kyle Stock, da Bloomberg
Fonte: EXAME.com

Nenhum comentário:

Mais Vistos