EMTU apresenta mais três ônibus a hidrogênio no ABC Paulista

Veículos trazem inovações em relação à unidade que foi lançada em 2009


A EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos apresenta nesta segunda-feira, dia 15 de junho de 2015, às 10 horas, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, três unidades de um modelo de ônibus movido com células de hidrogênio. Também entra em testes oficiais a nova estação de abastecimento dentro da garagem da Metra, empresa que opera ônibus e trólebus no Corredor Metropolitano ABD, que liga São Mateus, na zona Leste de São Paulo, ao Jabaquara, na zona Sul, passando pelos municípios de Santo André, São Bernardo do Campo, Mauá (Terminal Sônia Maria) e Diadema, além de operar da extensão entre Diadema e a estação de trens Berrini, da CPTM, no Brooklin, zona Sul de São Paulo.

Os veículos trazem inovações em relação ao modelo apresentado em 1º de julho de 2009 que circulou em testes no Corredor ABD. Na época, o governador de São Paulo era José Serra, que participou do lançamento do veículo. Agora, o governador Geraldo Alckmin deve comparecer a apresentação das três unidades.

A área para os passageiros é maior e os componentes bem como a utilização do combustível são mais modernos.

Na versão anterior, de 2009, os tanques para a geração de energia e as baterias ocupavam área destinada aos passageiros. Assim, o veículo tinha menor capacidade de lotação: 63 pessoas, entre sentadas e em pé.

A maioria dos equipamentos fica agora no teto. A carroceria recebeu reforço especial.

Os ônibus deste tipo são movidos, grosso modo, a partir de combustível feito de água. Não há emissão de poluentes na operação e o nível de ruído é considerado baixo. Em vez de fumaça com materiais tóxicos, o ônibus solta vapor d’água.

As células de hidrogênio são obtidas através de um processo denominado eletrólise, pelo qual, há a separação do Hidrogênio do Oxigênio da água (H2O).

Os ônibus a hidrogênio são híbridos. Isso porque é a partir do hidrogênio obtido pela eletrólise que é gerada a energia elétrica capaz de movimentar o veículo. A energia de tração é criada num processo eletroquímico.

Os ônibus foram desenvolvidos por um consórcio internacional com a participação do Governo do Estado de São Paulo, Governo Federal e de empresas brasileiras como a Metra, que vai operar os veículos no ABC, a Marcopolo, que fez as carrocerias, e o Grupo Tutto, que faz a integração dos sistemas de propulsão a célula de combustível.

No mundo, existem ônibus a hidrogênio em países como Estados Unidos, Alemanha, Japão e China.

Por: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes
Fonte: Blog Ponto de Ônibus

Um comentário:

  1. Triste ver isso acontecendo, pois os veículos movidos a células de hidrogênio são apenas uma enganação da indústria para tentar controlar os combustíveis: Gasta-se mais eletricidade para separar o hidrogênio da água do que para gerar eletricidade para mover o motor elétrico dos carros a hidrogênio. É uma tecnologia burra.

    ResponderExcluir

Mais Vistos